HÉRNIA DE DISCO

07/07/2012 00:32

O que é Hérnia de Disco?

A hérnia de disco ocorre quando o anel fibroso do disco intervertebral se rompe permitindo a saída do núcleo gelatinoso. Este irá comprimir os nervos que se situam ao lado do disco intervertebral, provocando dores muito intensas. O disco intervertebral tem por finalidade atuar como um amortecedor, absorvendo os impactos sobre a coluna vertebral.

SINTOMAS:

Quando a hérnia é localizada na região lombar, as dores são sentidas nas pernas (ciática). Quando localizada na coluna cervical, as dores se situam nos braços.

COMO DIAGNOSTICAR:

A Ressonância Magnética da Coluna é o método de imagem mais preciso em revelar e localizar a hérnia de disco.

Antes, o paciente deverá ser submetido ao exame neurológico detalhado e minucioso na busca de déficits sensitivos e/ou motores.

TRATAMENTO:

O tratamento inicial deve ser sempre clínico e consiste em repouso no leito (três a cinco dias), uso de analgésicos, anti-inflamatórios, relaxantes musculares e fisioterapia.

Cerca de 90% dos casos tratados clinicamente apresentam bons resultados com o desaparecimento dos sintomas. Quando não ocorre a melhora da dor em um período de quatro a seis semanas, a microcirurgia da hérnia de disco deve ser indicada.

Como já vimos, a hérnia de disco tem diferentes opções terapêuticas como os tratamentos clínicos, fisioterápicos e cirúrgicos.

Entretanto, um estudo publicado no Journal of American Medical Association (JAMA) que comparou os resultados do tratamento clínico e o cirúrgico revelou que, em muitos casos, os resultados cirúrgicos são melhores que o tratamento clínico. Os pacientes encaminhados para a solução cirúrgica normalmente são os que não obtiveram alívio da dor com o tratamento clínico convencional.

O resultado cirúrgico é excelente, o paciente tem alta hospitalar em 48 horas e pode retornar ás suas atividades prévias cotidianas em um período de 7 a 14 dias.

O tratamento cirúrgico atual é a Microcirurgia, realizada com o microscópio cirúrgico, que permite ao neurocirurgião identificar todas as estruturas nervosas, dissecar e remover a hérnia com segurança sem causar nenhum dano nas estruturas vizinhas, possibilitando a descompressão do nervo. Na maioria das vezes não é necessária a colocação de parafusos ou próteses. O procedimento cirúrgico dura entre uma a duas horas.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a hérnia de disco pode ocorrer em qualquer faixa etária, inclusive em adolescentes, porém é mais frequente entre a quarta e quinta décadas de vida.

A hérnia de disco usualmente ocorre em pessoas sedentárias, que por não apresentarem um bom tônus da musculatura abdominal e das costas, sobrecarregam a coluna, levando à ruptura do anel e ao surgimento da hérnia.

A imagem abaixo mostra um complexo degenerativo disco-osteofitário posterior em C3-C4 (seta) apagando o espaço do líquido cefalorraquidiano e contactando anteriormente o saco dural da medula espinhal.

A figura abaixo mostra uma imagem de ressonância magnética T2-weighted em corte sagital, evidenciando mielopatia espondilótica cervical, condição degenerativa crônica, onde o canal medular é invadido pelo disco herniado (seta), proporcionando compressão medular.

A imagem abaixo de Ressonância Magnética da Coluna Lombar demonstra Discopatia Degenerativa Lombar com Estenose de Canal Vertebral Lombar e Osteoartrose Lombar. Protrusões discais de L1-L2 a L5-S1. Hérnia Discal L5-S1 com rotura do ânulo fibroso.

Abaixo, imagem de Ressonância Magnética da Coluna Cervical evidenciando Hérnia Discal Cervical ao nível de C5-C6 causando compressão medular.

Imagem de Ressonância Magnética da Coluna Lombar mostrando Hérnia Discal Lombar L4-L5 extrusa com migração caudal e Hérnia Discal L5-S1.