Fingolimode - Tratamento Oral para Esclerose Múltipla

21/09/2010 02:31
A Esclerose Múltipla é a doença inflamatória desmielinizante do Sistema Nervoso Central mais comum. Há uma grande necessidade ainda não satisfeita de novas terapias que modifiquem a doença com mais conveniência, segurança e eficácia. O Fingolimode oral (FTY720) encontra-se sob investigação clínica para o tratamento da Esclerose Múltipla recorrente-remitente e progressiva primária.
Submetido para aprovação nos Estados Unidos com o nome de Gilenia, fingolimode poderá ser a primeira terapia oral aprovada para o tratamento da Esclerose Múltipla.
Essa doença é uma das principais causas de incapacidade neurológica em adultos jovens, especialmente nas mulheres, e o medicamento tem o potencial para oferecer reais avanços ao tratamento de pacientes com a doença.
O fingolimode (FTY720), acaba de receber o status de revisão prioritária pela agência reguladora americana - Food and Drug Administration (FDA), concedido às terapias que oferecem avanços significativos com relação aos tratamentos atuais ou nos casos em que não há terapias disponíveis. Com isso, o padrão de 10 meses de aprovação da FDA será reduzido para seis meses e o fingolimode poderá ser a primeira terapia oral aprovada para o tratamento da Esclerose Múltipla.
Ensaios clínicos aleatorizados demonstraram a eficácia superior de Fingolimode na redução das taxas de recaída e em medidas de atividade da doença com exame de Ressonância Nuclear Magnética quando comparado a placebo e Interferon beta-1-A intramuscular. Fingolimode também reduziu o risco de progressão para incapacidade em comparação a placebo.
No Brasil, o fingolimode será submetido à aprovação da Anvisa nos próximos meses.