Neurologia Clínica

A Neurologia é o estudo do sistema nervoso, sua relações e transtornos. Considerada como parte das chamadas Neurociências (neuroquímica, neurofisiologia, etc), seus conhecimentos são compartilhados por várias profissões. Foi inicialmente observando indivíduos com patologias neurológicas e posteriormente através de experimentação científica que se começou a compreender a relação entre as diversas partes do sistema nervoso e suas funções específicas.

Neurologia é a especialidade médica que estuda as doenças do sistema nervoso central, periférico e autônomo. A associação de alterações neurológicas com doenças de outras especialidades é comum, visto que o organismo funciona de modo integrado, em que alterações de um determinado sistema podem afetar outro. É por isso que a neurologia só foi estabelecida como especialidade médica no século XVII. As doenças neurológicas foram descritas com maior precisão no século XIX graças às escolas Francesa e Inglesa. No final do século XX muito já havia se avançado em relação aos mecanismos fisiopatológicos e de tratamento. Atualmente, podemos classificar as doenças neurológicas de acordo com sua origem: genética, autoimune, degenerativa, metabólica, ambiental e pós-traumática, dentre outras. A neurologia foi uma das especialidades médicas que mais se beneficiou do advento de exames complementares como eletroencefalograma (EEG), eletroneuromiografia (ENMG), polissonografia, coleta e análise do líquido cefalorraquidiano, tomografia computadorizada, ressonância magnética, tomografia por emissão de pósitrons e tantos outros. Quanto mais precoce o diagnóstico, melhores são as chances de bons resultados com o tratamento apropriado.

O alicerce de raciocínio em Neurologia Clínica é formado através de sinais e sintomas apresentados pelo paciente, os quais externam-se como manifestações clínicas. Porém, devido a complexidade do Sistema Nervoso, estes sinais podem ser muito variados ocorrendo de forma associada ou isolada, cabendo ao médico Neurologista a sua interpretação.

A Neurologia Clínica é a especialidade médica voltada ao estudo, diagnóstico e tratamento das doenças que comprometem o sistema nervoso (cérebro, medula espinhal, raízes nervosas e nervos) e músculos (doenças musculares - miopatias). 
O Neurologista, Neurocirurgião e Neurologista infantil possuem formações diferentes. O Neurologista estuda as doenças que serão tratadas clinicamente, tendo durante a sua formação um grande aporte de conhecimento e experiência a respeito de medicamentos, as interações entre esses medicamentos e sua ação sobre a doença e sobre o indivíduo. Tem antes de tudo uma formação clínica e não realiza procedimentos cirúrgicos. 
O Neuropediatra exerce o mesmo papel do neurologista, mas a sua formação é voltada especificamente para as doenças neurológicas de crianças. O Neurocirurgião tem como principal foco o tratamento das doenças do sistema nervoso através de cirurgia e atua, principalmente, em centros cirúrgicos. O Neurocirurgião não é submetido ao mesmo tipo de treinamento do neurologista para a aprendizagem do diagnóstico, tratamento clínico e conhecimento sobre o manejo das drogas da extensa variedade de doenças neurológicas.

Dentre as diversas doenças diagnosticadas e tratadas por neurologistas, encontram-se com maior frequência:

  • Doenças Cerebrovasculares (popularmente conhecidas como "Derrame");
  • Cefaleias e Enxaquecas (Dores de Cabeça);
  • Epilepsias (Convulsões);
  • Transtornos da Memória e do Intelecto (Demências);
  • Doença de Parkinson e Distúrbios do Movimento;
  • Doença de Alzheimer;
  • Doenças Desmielinizantes (como Esclerose Múltipla);
  • Esclerose Lateral Amiotrófica;
  • Doenças dos nervos periféricos (neuropatias periféricas);
  • Miopatias (doenças musculares);
  • Meningites e encefalites;
  • Doenças infecciosas do sistema nervoso;
  • Entre outras.